dstv_cover_media_mark_ronson

Mark Ronson: Os dólares do Puff Daddy salvaram-me!

O produtor musical Mark Ronson diz que foi salvo pelos 100 dólares (89 euros) que Puff Daddy lhe deu em duas ocasiões.

Ronson tem bastante dinheiro agora, mas, quando começou a carreira, era um pobre DJ em Nova Iorque. A sorte mudou numa noite, quando Puff Daddy apareceu numa das suas actuações.

"O Puffy... ficou tipo: 'Boa, pá', deu-me o número de telefone, escreveu-o num pedaço de papel e eu pus-lhe uma moldura de plástico porque ele me deu uma gorjeta de 100 dólares (89 euros)", recordou no The New Yorker Festival neste sábado. “Ele tentou dar-me 100 dólares e eu fiquei tipo: 'Não, obrigado' e ele insistiu: 'Leva lá os 100 dólares' e eu: 'Não, não, não, já chega tu fazeres música tão boa'. E ele: 'Leva a porcaria dos 100 dólares'."

Mark fazia cerca de 300 dólares (267 euros) por noite.

Depois de se tornar famoso, graças a trabalhos com estrelas como Amy Winehouse, Mark já se cruzou várias vezes com Puff.

"Contei-lhe a história uns 15 anos depois. Contei-a talvez em frente de umas dez pessoas. E ele deu-me mais 100 dólares", recorda. "No dia seguinte, ia voltar a Londres, estou num táxi e digo: 'JFK, por favor'. E a meio caminho, penso: 'Raio, onde está a minha carteira?' E dei-me conta de que só tinha os 100 dólares do Puffy. A última gorjeta que me tinha dado tinha aguentado quase seis meses, esta nem um dia."