dstv,cover media,farrel

Farrell: a indústria do cinema perdoa muito

O actor irlandês enfrentou alguns problemas durante o seu tempo de glória, entrando em reabilitação em 2005 por problemas de drogas. Foi também perseguido e quase viu um vídeo de sexo revelado. Mas o sucesso chegou, na forma de filmes como "Phone Booth", "In Bruges" e "Horrible Bosses". Olhando para a fama como um todo, Colin acredita que algumas pessoas fazem sempre o que querem pela reputação que têm no cinema.

"A indústria do cinema perdoa muito", disse à revista "Big Issue". "Os actores são tratados, por vezes, como vacas de ouro. Há um certo nível de idolatria. Desde que os teus filmes gerem dinheiro, podes praticamente fazer o que bem queiras - qualquer tipo de atitude é desculpável, mesmo que te estejas a matar ou a maltratar os outros. è basicamente como as coisas funcionam quase em qualquer lado, mas é levado a um nível diferente no entretenimento, seja música ou cinema."

Apesar de Colin não ter qualquer interesse em tirar partido do seu estatuto de estrela, sente-se agradecido por estar onde está. E faz questão de retribuir aos menos favorecidos e está neste momento a planear um projecto inspirado na Homeless World Cup, depois de ter visto um torneio recentemente. Colin divertiu-se muito a ver os jogos e os seus olhos estava, bem abertos enquanto lhe contaram das dificuldades por que passam aqueles envolvidos no torneio.

"Conheci muitos jogadores, em especial os irlandeses e os escoceses", explicou. "Contaram-me aquilo por que passaram. Foram muito generosos; Espero que não me tenha imposto. Identifiquei tanto da minha história nas histórias deles, as lutas, as dificuldades. Tudo se resume a seres humanos, as nossas sensibilidades e a nossa incapacidade para lidar com elas por vezes."