dstv,cm,salma-h

Salma Hayek: As lágrimas não ajudam na solidariedade

A actriz de 49 anos é conhecida pelo trabalho filantrópico, quase tanto quanto pelos papéis nos ecrãs, e apoia várias causas.

Uma das suas viagens foi especial: visitou a Índia em 1996 para ajudar a Madre Teresa nos lares de Calcutá. Apesar das condições, a actriz conseguiu não chorar.

"Eu não choro. Eu faço coisas, mas não sou fria ou lamechas. Há coisas que nenhum dos voluntários queriam fazer. Eu estou disposta a fazer o que seja", explicou Selma à revista Latina. "Lavava os pacientes com diarreia todo o dia. Rapava as cabeças cheias de piolhos, curava feridas com bichos a saírem delas, vacinava doentes. Tornei-me uma espécie de líder."

Durante as suas viagens, Selma Hayek viu que as mulheres são quem sofre mais. Foi criada por um pai com fortes valores morais e aprendeu a tratar toda a gente igual. É, em parte, por isso, que apoia a comunidade latina.

"Não quero etiquetar as minhas pessoas. Não sou assim. Eu sou latina. Eu sou mexicana. Tenho orgulho nessas coisas", afirmou. "Sou americana. Preocupo-me com os EUA. Preocupo-me com o México, mas também com o resto do mundo. Acho que isso me torna uma melhor pessoa. Vejo-me primeiro como um ser humano. Há muitas coisas que vêm da minha herança latina e que me ajudam a ser um ser humano melhor."