dstv,getty,especial,oscares,tvcine1.jpg

No mês dos Óscares, a caminho da cerimónia mais aguardada de Hollywood, as quintas-feiras do TVCine 2 estão recheadas de Clássicos do Cinema

Num mês de luxo no TVCine 2, as quintas-feiras com Clássicos do Cinema vão exibir 23 filmes vencedores do Óscar de Melhor Filme.

Começando a 1 de Fevereiro com o Especial Óscar Melhor Filme: Sorriso. O especial inicia-se às 16:25 de Angola, 17:25 de Moçambique com Não o Levarás Contigo (1938), vencedor dos Óscares para Melhor Filme e Melhor Realizador, com nomeações a Melhor Actriz Secundária (Spring Byington), Melhor Argumento, Melhor Fotografia, Melhor Montagem e Melhor Som. O filme conta a história de um herdeiro milionário que se apaixona por uma simples rapariga. Os dois envolvem-se mas a relação começa a sofrer percalços quando o pai do jovem resolve comprar todos os imóveis de uma região onde pretende construir um empreendimento. Todos menos um, pertença da família da jovem e que se recusa a vendê-lo.

Segue-se às 18:35 de Angola, 19:35 de Moçambique, Oliver! (1968), de Carol Reed. Óscar de Melhor Filme, Realizador, Banda Sonora, Direcção de Arte e Som, para além de nomeações a Melhor Actor, Actor Secundário, Fotografia, Guarda-roupa, Montagem e Argumento Adaptado. Trata-se de uma adaptação do romance Oliver Twist, de Charles Dickens, que conta a história de um menino órfão que acaba por passar por muitas peripécias até se encontrar perdido nas ruas de Londres, pronto à aventura que lhe vai mudar radicalmente a vida.

dstv,getty,especial,oscares,tvcine,gigi.jpg

Gigi (1958), de Vincente Minnelli, é exibido às 21:00 de Angola, 22:00 de Moçambique. Vencedor do Óscar de Melhor Filme, Realizador, Argumento Adaptado, Direcção de Arte, Fotografia a cores, Guarda-roupa, Montagem, Canção Original e Banda Sonora, o filme, uma comédia romântica e musical, adapta o romance de Colette, e segue a vida de Gaston Lachaille, o solteiro mais cobiçado de Paris. Gaston apaixona-se por Gigi mas a jovem precisa urgentemente de receber aulas de etiqueta para poder ser uma dama da aristocracia ao nível do seu apaixonado.

Um Americano em Paris (1951), também de Vincente Minnelli, chega às 23:00 de Angola, 00:00 de Moçambique. Conquistou o Óscar de Melhor Filme, Direcção de Arte a cores, Fotografia a cores, Banda Sonora e Argumento Original, para além de indicações a Melhor Realizador e Montagem. Considerado um dos maiores musicais americanos de sempre, com o mítico Gene Kelly, a história desenrola-se em Paris, onde um aspirante a pintor de renome conheça uma milionária que se apaixona por ele. Mas o coração do pintor tem outros interesses…

O Especial Óscar Melhor Filme: Sorriso termina às 00:55 de Angola, 01:55 de Moçambique com O Apartamento (1960), Óscar de Melhor Filme, Realizador e Argumento, Edição e Direcção de Arte. O protagonista é um apartamento palco de várias histórias de amor e luxúria. Um filme com Jack Lemmon, Shirley Maclaine e Fred Macmurray.

8 de Fevereiro é dia de Especial Óscar Melhor Filme: Amor Atribulado. Começamos às 17:35 de Angola, 18:35 de Moçambique, com Até à Eternidade (1953), de Fred Zinnemann. O filme recebeu seis Óscares, Melhor Filme, Realizador, Actor Secundário (Frank Sinatra), Actriz Secundária (Donna Reed), Argumento Adaptado, Edição, Fotografia – Preto e Branco e Som. O filme obteve ainda mais quatro nomeações, para Melhor Actor (Burt Lancaster e Montgomery Cliff), Actriz (Deborah Kerr), Banda Sonora e Guarda-Roupa - Preto e Branco. Até à Eternidade segue a vida daqueles que viviam e trabalhavam na base do exército americano no Havai antes do ataque japonês a Pearl Harbor durante a II Guerra Mundial, com enfoque no Sargento Warden (Burt Lancaster), no soldado Prewitt (Montgomery Cliff) e no soldado Angelo Maggio (Frank Sinatra).

Segue-se às 19:35 de Angola, 20:35 de Moçambique, o aclamado Annie Hall (1977), vencedor dos Óscares de Melhor Filme, Realizador, Argumento Original e Actriz (Diane Keaton), arrebatou ainda quatro BAFTAs e um Globo de Ouro. Annie Hall debruça-se sobre as dificuldades da personagem de Woody Allen, um típico judeu de Nova Iorque, em relacionar-se com a namorada, Annie Hall (papel escrito propositadamente para Diane Keaton), num exercício cinematográfico de psicanálise.

dstv,getty,especial,oscares,tvcine,kramer,kramer.jpg

Kramer contra Kramer (1979), de Robert Benton, é exibido às 21:10 de Angola, 22:10 de Moçambique. O filme conquistou o Óscar de Melhor Filme, Realizador, Actor (Dustin Hoffman), Actriz Secundária (Meryl Streep) e Argumento Adaptado, com indicações ainda a Melhor Fotografia, Actor Secundário, Actriz Secundário e Montagem. Trata-se de um drama familiar de um divórcio litigioso, em que uma mãe abandona o marido e filho. Quando os dois conseguem equilibrar a vida, a mãe volta para pedir a guarda da criança

O Especial Óscar Melhor Filme: Amor Atribulado continua com A Paixão de Shakespeare (1998), de John Madden. O filme apaixonou a Academia e conquistou o Óscar de Melhor Filme, Actriz (Gwyneth Paltrow), Actriz Secundária (os famosos oito minutos de Judi Dench), Argumento original, Direcção de Arte, Guarda-Roupa e Banda Sonora. Indicações ainda para Melhor Realizador, Actor Secundário, Som, Fotografia, Caracterização e Montagem. Viagem ao mundo de William Shakespeare e à forma como escreveu Romeu e Julieta.

Perdido em África (1985), de Sydney Pollack, é exibido às 00:45 de Angola, 01:45 de Moçambique. Conquistou o Óscar de Melhor Filme, Realizador, Argumento Adaptado, Fotografia, Banda Sonora, Direcção de Arte e Som. Foi ainda nomeado a Melhor Actriz, Actor Secundário, Guarda-Roupa e Montagem. Trata-se da história verídica de uma aristocrata que dirige uma plantação de café no Quénia em 1914 e sobre a sua crescente paixão por África e por um caçador local.

A 15 de Fevereiro estreia o Especial Óscar Melhor Filme: Tensão. Este ciclo começa às 16:55 de Angola, 17:55 de Moçambique, com Os Incorruptíveis Contra a Droga (1971), de William Friedkin. O filme venceu o Óscar de Melhor Filme, Realizador, Actor (Gene Hackman), Montagem e Argumento Original, para além de nomeações para Melhor Actor Secundário, Som e Fotografia. Estamos nas ruas sujas e sombrias de Nova Iorque, em que uma equipa especial descobre uma megaoperação de tráfico de droga.

Segue-se às 18:40 de Angola, 19:40 de Moçambique o mítico Casablanca, um dos filmes mais amados de todos os tempos, com Ingrid Bergman, Humphrey Bogart e Claude Rains. ‘Teremos sempre Paris’. E teremos sempre Casablanca, uma cidade claustrofóbica durante a II Guerra Mundial, com seis personagens a querem escapar, tendo como pano de fundo uma das mais belas e elegantes histórias de amor da História do Cinema. Vencedor do Óscar Melhor Filme, Melhor Realizador e Melhor Argumento Adaptado. Indicações para Melhor Actor, Actor Secundário, Fotografia, Montagem e Banda Sonora.

Departed-Pipoca1.jpg

O Especial Óscar Melhor Filme: Tensão continua às 20:25 de Angola, 21:25 de Moçambique, com The Departed – Entre Inimigos (2006). Este foi o filme que, finalmente, deu o Óscar de Melhor Realizador a Scorsese, depois de tantas nomeações e expetativas. The Departed – Entre Inimigos venceu ainda as estatuetas de Melhor Filme, Melhor Argumento Adaptado e Melhor Montagem, com nomeação a Melhor Actor Secundário. Desta vez Scorsese viaja até Boston, para contar a história de infiltrados, corrução e muitos esquemas sujos entre a máfia e gangues rivais, num filme recheado de estrelas, como Jack Nicholson, Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Mark Wahlberg, Martin Sheen, Ray Winstone, Vera Farmiga ou Alec Baldwin.

Por fim chega, às 23:00 de Angola, 00:00 de Moçambique, O Caso Spotlight (2015), Tom McCarthy. A história verídica de uma equipa de jornalistas do The Boston Globe que denunciou dezenas de casos de pedofilia conhecidas do Arcebispo local conquistou a Academia e a crítica e arrecadou o Óscar de Melhor Filme e Melhor Argumento Original. Indicações ainda para Melhor Realizador, Montagem, Actor e Actriz Secundária. A equipa, liderada por Michael Rezendes (Mark Ruffalo) e Walter ‘Robby’ Robinson (Michael Keaton), conseguiu publicar a história em 2002, tendo recebido o Prémio Pulitzer de Serviço Público em 2003, numa investigação que remontava a 1993. O Caso Spotlight é a história desta equipa corajosa.

A 22 de Fevereiro é exibido o Especial Óscar Melhor Filme: Grandes Produções. Às 14:35 de Angola, 15:35 de Moçambique, exibe-se Um Homem para a Eternidade (1966), de Fred Zinnemann. O filme foi um sucesso de bilheteira e também entre a crítica, com seis Óscares (Melhor Filme, Realizador, Actor, Paul Scofield, Argumento Adaptado, Fotografia – Cores e Melhor Guarda-Roupa, para além de nomeações para Melhor Actriz, Wendy Hiller, e Melhor Actor Secundário, Robert Shaw). Um Homem para a Eternidade segue os anos finais, entre 1529 e 1535, de Sir Thomas More, o chanceler do reino na altura de Henrique VIII e que se recusou a assinar o pedido ao Papa Clemente VII para a dissolução do casamento do rei. Perante a decisão do rei de se autonomear como Chefe Supremo da Igreja de Inglaterra, Sir Thomas More foi acusado e julgado por traição ao reino.

Segue-se às 16:40 de Angola, 17:40 de Moçambique, Patton (1970), de Franklin J. Schaffner. O filme venceu o Óscar de Melhor Filme, Realizador, Actor (George C. Scott), Argumento Original, Direcção de Arte, Montagem e Som e foi indicado a Melhor Fotografia, Efeitos Visuais e Banda Sonora. Patton relata as manobras heróicas do General americano George S. Patton durante a II Guerra Mundial.

Às 19:30 de Angola, 20:30 de Moçambique chega Ben-Hur (1959), William Wyler, talvez o mais grandioso e mais épico dos filmes da História do Cinema. Ben-Hur é o filme recordista de Óscares, onze, com estatuetas para Melhor Filme, Realizador, Actor (Charlton Heston), Melhor Actor Secundário (Hugh Griffith), Fotografia - Cores, Direcção de Arte – Cores, Guarda-Roupa, Som, Montagem, Efeitos Visuais, Banda Sonora, feito igualado décadas mais tarde por Titanic (1997) e O Senhor dos Anéis: o Regresso do Rei (2013). O filme alcançou ainda a nomeação para Melhor Argumento Adaptado. Esta é a história mítica e imortal de Judah Ben-Hur e do seu irmão adoptivo Messala, e da sua rivalidade, levada ao expoente máximo na mítica cena da corrida de quadrigas romanas no Coliseu de Roma.

dstv,getty,especial,oscares,tvcine,gone,with,wind.jpg

O Especial Óscar Melhor Filme: Grandes Produções termina às 23: de Angola, 00:00 de Moçambique com um dos filmes mais populares e amados de sempre, E Tudo o Vento Levou (1939), de Victor Fleming, vencedor do Óscar de Melhor Filme, Realizador, Actriz (Vivien Leigh), Actriz Secundária (Hattie McDaniel, a primeira afro-americana a ser nomeada e a vencer), Argumento Adaptado, Montagem, Fotografia, Direcção de Arte. O filme foi ainda nomeado a Melhor Actor, Actriz Secundária, Efeitos Visuais, Mistura de Som e Banda Sonora. Um dos maiores clássicos de sempre, ninguém fica indiferente à história de amor/ódio entre Scarlett O'Hara e Rhett Butler numa plantação do sul dos Estados Unidos do século XIX. Da mesma forma, nunca ninguém esquecerá algumas das falas mais icónicas da História do Cinema: De ‘Frankly my dear, I don’t give a damn’ a ‘After all, tomorrow is another day’, sem esquecer ‘As God is my witness, I'll never be hungry again!’

Por fim, 1 de Março é dia de Especial Óscar Melhor Filme: Drama Humano. Às 16:20 de Angola, 17:20 de Moçambique, exibe-se A Oeste Nada de Novo (1930), de Lewis Milestone. Venceu o Óscar de Melhor File e Realizador e foi nomeado para Melhor Fotografia e Argumento. Estamos no palco da I Guerra Mundial na Europa quando um grupo de jovens idealistas que se alistou no exército começa a ponderar que não há nada de heroico ou lógico num conflito armado.

Segue-se A Família Miniver (1942), de William Wyler. O filme conquistou o Óscar de Melhor Filme, Realizador, Actriz, Actriz Secundária, Argumento Adaptado e Fotografia – Preto e Branco, com indicações a Melhor Actor, Actor Secundário, Actriz Secundária, Montagem, Som e Efeitos Visuais. Seguimos a história de uma dona de casa britânica que relata o seu dia-a-dia antes do início da II Guerra Mundial, um cenário menos cor-de-rosa que o retratado nos filmes de Hollywood.

Às 21:10 de Angola, 22:10 de Moçambique chega Há Lodo no Cais (1954), de Elia Kazan, outros dos filmes mais míticos da História do Cinema. Venceu o Óscar de Melhor Filme, Realizador, Actor (Marlon Brando), Actriz Secundária (Eva Marie Saint), Direcção de Arte, Fotografia – Preto e Branco, Montagem e Argumento. Foi ainda nomeado a Melhor Actor Secundário (duas vezes) e Banda Sonora. Trata-se de um mergulho no mundo duro da estiva do porto de Nova Iorque, com a imortal oposição entre patronato e empregados.

MOONLIGHT.jpg

Segue-se às 23:00 de Angola, 00:00 de Moçambique,  um dos mais singelos e ao mesmo tempo mais complexos filmes da história recente, vencedor do Óscar de Melhor Filme e do Globo de Ouro de Melhor Filme – Drama. Moonlight (2016), de Barry Jenkins, afirmou-se como um filme de conquistas: o primeiro filme com elenco apenas negro e com temática LGBT a conquistar a mais importante estatueta (e o segundo com o orçamento mais baixo de produção), Mahershala Ali como o primeiro muçulmano a vencer um Óscar de representação (Melhor Actor Secundário) e Joi McMillon como a primeira mulher negra a ser nomeada a um Óscar de edição. O filme alcançou ainda o Óscar de Melhor Argumento Adaptado e foi nomeado para Melhor Realizador, Actriz Secundária, Fotografia, Montagem e Banda Sonora. Moonlight é um tríptico sobre a vida de Chiron (Alex Hibbert/Ashton Sanders/Trevante Rhodes) enquanto criança, adolescente e adulto, e o seu debate interno quanto à sua identidade e sexualidade.

O Especial Óscar Melhor Filme: Drama Humano termina às 00:55 de Angola, 01:55 de Moçambique com O Cowboy da Meia-noite (1969), de John Schlesinger, vencedor do Óscar de Melhor Filme, Realizador e Argumento Adaptado, com nomeações a Melhor Actor (duas vezes), Montagem e Actriz Secundária. Trata-se da história de um jovem e inocente texano que vai tentar a vida em Nova Iorque como prostituto até que conhece um espertalhão do Bronx, que vive de esquemas.

São 23 Óscares de Melhor Filme num especial que atravessa o mês inteiro a caminho da cerimónia de entrega das estatuetas douradas, sempre às quintas-feiras clássicas do TVCine 2.