dstv_team-talk_angolan

O angolano Jordan Kunzika negou propostas de duas gigantes no mundo da tecnologia, a Google e a Microsoft.

O angolano Jordan Kunzika, de 21 anos, co-fundador de um aplicativo denominado “BAE” que serve para marcação de encontros de pessoas negras à procura do par ideal nos Estados Unidos da América, ou noutra região no mundo, negou propostas de duas gigantes no mundo da tecnologia, a Google e a Microsoft. Considerando que actualmente é quase impossível receber propostas destas empresas gigantes, torna-se difícil acreditar que alguém responderia recusando.

O aplicativo nasceu nos EUA, em Abril de 2015, por iniciativa do angolano e dos irmãos Justin e Brian Gerrard, com o propósito de promover a inclusão da comunidade negra no mundo dos encontros online. O angolano garantiu que, quando o aplicativo ainda estava em fase de desenvolvimento, recebeu propostas de emprego da Google e Microsoft e negou tais propostas.

Segundo Jordan Kunzika, actualmente o aplicativo já se encontra em países africanos como a Tanzânia, Nigéria, Gana, Senegal, Zimbabwe, Uganda, Namíbia, Botswana e Libéria. Presentemente, está em estudo a probabilidade de colocar o aplicativo a funcionar em Angola. Garantiu ainda que, caso fosse desafiado a construir um aplicativo para Angola, daria prioridade ao sector da educação, visto que este sempre foi sector pilar para a sua família.

De salientar ainda que o aplicativo “BAE” chegou a receber 80 000 USD do Facebook, através de um programa de apoio a Startups. Para além daquele valor, os co-fundadores do aplicativo, do qual Jordan Kunzika faz parte, receberam ainda o convite para participarem numa conferência associada ao Facebook, denominada “F8 Developer’s Conference“.

O aplicativo BAE (Before Anyone Else) pode ser encontrado gratuitamente para as duas plataformas de destaque. O App não está disponível para Angola.